Comportamento

Vantagens em contratar mulheres como motoristas

Oiê! Como está o trabalho? O amor pelas viagens no comando dos brutos é uma realidade de muitas mulheres e os benefícios em tê-las como motoristas são inúmeros. No país, são 182.376 habilitadas para dirigir caminhões, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o que equivalem a 6,5% do total de motoristas de caminhão.

Na comparação com o público masculino, a quantidade ainda é baixa, mas esse número vem crescendo ao longo dos anos e tende a aumentar gradativamente, pois contratar mulheres para essa posição de liderança no transporte de cargas só oferece vantagens para o empregador, cliente e para o mercado como um todo.

Os motivos para contratar mulheres são muitos, como o fato de serem mais cuidadosas, terem paciência no trânsito, serem muito zelosas com o caminhão, atenciosas na direção e respeitarem mais as leis de trânsito.

Segundo o Infosiga SP, o Programa Respeito à Vida gerenciado pela Secretaria de Governo do Estado de São Paulo, apenas 6,3% dos acidentes registrados entre janeiro e agosto do ano passado (2020) tiveram mulheres como condutoras, representando um número 16 vezes menor quando comparado com os dados de acidentes envolvendo homens ao volante. Quanto ao número de acidentes com vítimas fatais, as motoristas foram responsáveis por 15,5%, enquanto os homens por 84,5%, no mesmo período analisado.

Outro ponto importante apontado pelo Infosiga SP é que a conduta das mulheres ao volante para cumprir as leis também é mais efetiva. Durante o primeiro trimestre de 2020, das 91,5 mil carteiras de habilitação (CNHs) suspensas no estado de São Paulo somente 26% pertenciam a condutoras do sexo feminino.

Sabemos também que as seguradoras de veículos praticam valores menores para mulheres motoristas, pois possuem um índice de sinistralidade baixo na comparação com os homens condutores.

Segundo estudo “Mulheres no Trânsito” feito pela Seguradora Líder, em 2019, das mais de 353 mil indenizações que foram pagas nos casos de acidentes de trânsito, somente 25% foram para as mulheres. Além disso, elas são responsáveis por apenas 18% dos casos de acidentes fatais, sendo que os homens respondem por 82% das ocorrências.

“As mulheres têm a visão periférica mais ampla do que a visão dos homens, o que é uma vantagem. Além disso, no geral elas têm um grau de atenção maior, requisito básico para a segurança no trânsito. Também há uma grande preocupação das mulheres com a economia no consumo de combustível”, explica Diego Nazari Reis, diretor de desenvolvimento de negócios na Rodovico Transportes.

Independente do gênero do motorista, todos devem ter como atitude primordial o respeito à vida, o que inclui a sua e a dos envolvidos no trânsito nas rodovias e vias, por isso é essencial ser prudente. Sabemos que as adversidades são uma constante na vida do trabalho das estradas e por isso, manter um hábito cauteloso é a melhor opção para as situações mais desafiadoras.

Curtiu o tema? Tem outro para sugerir? Escreve para a gente na área de comentários do A Voz Delas.

Boas viagens!

Nós utilizamos cookies

Queremos melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

OK