Vida na Estrada

O papel da cristal na vida do caminhoneiro

As cristais são essenciais para a vida de seus maridos, os guerreiros da estrada que enfrentam o dia a dia do transporte de cargas

Oiê! Como vão as coisas por aí? Vamos falar de uma personagem essencial para a vida dos caminhoneiros? As cristais estão sempre presentes e prontas para ajudar seus maridos na estrada.

Companheira e braço direito do caminhoneiro: esta é a definição mais prática de "cristal", a palavra escolhida para designar as esposas que viajam junto e estão sempre ao lado de seus maridos. O caminhoneiro brasileiro criou, desde os anos 1960, a tradição de estar com sua família nas viagens e o papel da cristal tem, desde então, ganhado importância e destaque no cenário do transporte rodoviário de cargas.

Mas não se engane! Cristal, não é porque elas são frágeis. Cristal foi o nome escolhido porque elas brilham na vida de seu "tuba" (marido). E são milhares de cristais que acompanham seus maridos caminhoneiros em viagem. Conversamos com Elaine Bueno, cristal com orgulho, esposa do caminhoneiro Cris Bueno. Eles são autônomos e têm um caminhão trucado. Um "três quartos", com cabine pequena, o que, segundo Elaine, dificulta bastante a estadia na estrada.

"Eu não sofro com saudade. Por isso, fiz um trato com meu marido e estou sempre com ele nas viagens. Ajudo a organizar as coisas, faço companhia para ele, planejo rota, fico atenta na estrada. Eu acredito que a presença da cristal no caminhão traz muitos benefícios para o caminhoneiro. É muito ruim viajar sozinho e, muitas vezes, o sono, o cansaço e a desatenção podem chegar mais cedo se o motorista não estiver acompanhado. Estamos sempre juntos na estrada, seja para as coisas boas ou para as ruins", conta Elaine.

Importância psicológica

O psicólogo Cláudio Neris, especializado em família, concorda que a presença da cristal na vida do motorista ajuda muito: "Estar com a esposa na estrada traz segurança emocional e faz bem para a relação, já que os dois estão compartilhando momentos juntos, vivenciando alegrias e problemas juntos. Além disso, é benéfico do ponto de vista de não haver a saudade, deixada por tantos caminhoneiros que precisam partir sozinhos para suas viagens. Com a parceria na boleia do caminhão, o casal ganha força e evolui com o relacionamento", diz o psicólogo.
 
Pro que der e vier

Além de fazer todas as tarefas de apoio ao marido motorista, Elaine, que também é habilitada, dirige o caminhão quando necessário. Ela relatou que, por vezes, teve que atuar para resolver questões junto com seu marido nas viagens. E deu um exemplo: "Uma vez fomos para o interior de Minas Gerais fazer uma entrega, mas a carga só seria recebida na segunda-feira e estávamos no sábado. Fomos procurar um local para lavar nossas roupas e não havia. Tive que improvisar e encontrar um estabelecimento que nos deixasse lavar as roupas e deixaram a gente fazer isso no banheiro. É um exemplo de falta de estrutura para os caminhoneiros, caminhoneiras e cristais, mas também é fato que mostra como um casal pode se virar na estrada se tiver uma parceria forte", conta a cristal.

Um Movimento bem-vindo

Elaine Bueno conhece o Movimento A Voz Delas e celebrou a existência de pessoas que olhem para as mulheres nas estradas e pensem nas condições de vidas delas. "Agradeço muito à Mercedes-Benz e ao Movimento A Voz Delas por pensarem na gente. É muito bom saber que tem alguém que se importa com as caminhoneiras e cristais do Brasil. Podem contar comigo e com as cristais para fazer deste transporte brasileiro um segmento mais humano e melhor para todos", diz Elaine Bueno.

E aí! Viu que legal o relato da Elaine? E você? Tem uma história para contar? Manda pra gente pelo email: contato@avozdelas.com.br

Nós utilizamos cookies

Queremos melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

OK