Vida na Estrada

Braspress: a primeira das grandes a acreditar nelas

A transportadora paulista já tem 115 motoristas mulheres no comando de veículos leves e caminhões pesados e extrapesados

Oiê! Como vão as coisas? Pra quem é motorista e acredita no sonho de seguir a profissão de caminhoneira, o importante é ter apoio, né? As empresas estão apostando cada vez mais nas mulheres para dirigir seus caminhões e isso não é de hoje. A Braspress, por exemplo, começou a contratar motoristas mulheres em 1996, como uma ação de seu departamento de marketing. E isso desencadeou uma história de muito sucesso, competência e força feminina no transporte brasileiro.

A Braspress é uma transportadora com sede em Guarulhos (SP) que realiza mais de 90 mil entregas todos os dias e opera uma frota de cerca de dois mil caminhões em todo o território nacional. Eles trabalham com todo tipo de veículo, desde caminhões urbanos leves até carretas para transferências de longa distância e a operação da empresa é focada em cargas fracionadas e transporte de encomendas expressas.

Lá em 1996, uma ação de marketing resultou na contratação da primeira mulher para dirigir um caminhão da Braspress. "Nós miramos em um objetivo que víamos e acertamos vários que não víamos. Ao contratar uma mulher para ser nossa motorista, no contexto das nossas entregas em shopping centers e comércio de moda, houve um grande burburinho na imprensa e na opinião pública e a repercussão foi grande e muito boa. Mas, o que não sabíamos, é que teríamos resultados muito maiores do que os de mídia", relata o fundador e presidente da Braspress, Urubatan Helou.


Agradável surpresa
 

O empresário conta que, ao medir os resultados operacionais da motorista, a empresa constatou que ela era muito eficiente. "Ela gastava menos pastilha de freio, cuidava bem do caminhão e andava sempre na faixa econômica do motor, trazendo bons resultados", revela Helou. A Braspress contratou mais seis mulheres como motoristas naquele ano e não parou mais.

Hoje, os quadros da transportadora contam com 210 mulheres no volante dos caminhões leves de distribuição, dos médios para transferências curtas e das carretas, para as viagens mais longas. Os números internos da empresa, por meio da telemetria dos caminhões, mostram que o grupo feminino tem performance acima da média.

“Conseguimos mostrar que competência não tem sexo, abrindo mercado de trabalho para as mulheres que colaboraram para o aumento da produtividade e da melhoria da capacitação no setor. Com isso, ocorreu a redução de acidentes e dos custos de manutenção, incluindo funilaria. Temos encontrado em nossas motoristas mulheres um diálogo muito eficaz com os nossos destinatários, mesmo nos centros comerciais e industriais”, complementa o pioneiro na contratação delas.

A Braspress emprega mais 1.528 mulheres em suas mais de 100 filiais espalhadas por todas as regiões do Brasil.

Viu que legal? E aqui, na Voz Delas, a gente vai buscar mais empresas que seguem este exemplo e dão oportunidade para a mulherada comandar o volante dos caminhões e fazer bonito. Obrigada por ter lido e até a próxima! Boa viagem!

Nós utilizamos cookies

Queremos melhorar sua experiência de navegação em nosso site. Ao continuar a utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Para mais informações, por favor veja nossa Declaração de Privacidade.

OK